https://cbpc.org.br/wp-content/uploads/2017/11/1-6.jpg

IR para igreja é fácil, difícil mesmo é SER igreja”

Autor desconhecido

      Ser igreja engloba muita coisa, e tudo com o objetivo de fazer com que o nome de Cristo seja conhecido em todas as comunidades. E a obra missionária é uma forma das igrejas não limitarem a pregação do Evangelho apenas às quatro paredes do templo, pois a igreja deve ser aberta e relevante para as pessoas que estão fora dela, e não uma igreja voltada apenas para si mesma; caso contrário ela se torna uma igreja que nunca cresce, mesmo depois de décadas.

     Em Mateus 5, Jesus nos disse que somos o sal da terra e a luz do mundo, e que devemos agir para que o mundo veja as nossas boas obras e glorifiquem o Pai. Por isso, devemos trabalhar em prol da nossa cidade, agir para que ela se sinta amada e acolhida por Deus; devemos praticar boas obras, pois caso contrário a nossa fé está morta (Tiago 2: 26). E para sermos sal e luz, é necessário que nós, como igreja, sejamos relevantes para nossa comunidade, e ser uma igreja relevante significa fazer parte dela, e não simplesmente estar nela. Precisamos demonstrar interesse pelas pessoas que fazem parte da nossa e região, conforme explicado pelo Salovi Bernardo em seu livro “Ação Social da Igreja de Cristo”:

“Conhecer a comunidade é abrir caminho para ser aceito por ela, para criar condições e desenvolver simpatia e empatia. É tornar a igreja parte da comunidade, deixando de ser um corpo estranho. A igreja não está na comunidade só para cuidar dos seus fiéis. Ela está ali para trabalhar com toda a comunidade, para fazer com que todos ouçam, vejam, sintam e sejam alcançados pelo evangelho.” afirma o autor.

       Isso é fundamental, porque uma vez interessados pela nossa comunidade, o desejo de orar por ela virá naturalmente, nos levando a clamar por cada vida presente, e a estarmos sensíveis a voz e direção do Espírito Santo. Então, basicamente, o agir missionário é orarmos como se tudo dependesse de Deus, e agirmos como se tudo dependesse de nós.

      E por último, mas não menos importante, a igreja deve suprir as necessidades da comunidade, atuar em segmentos onde normalmente o Governo não se mostra presente, especialmente nas áreas da Educação e da Saúde. Inclusive, nós conversamos com o Pr. Antônio Costa, da PIB Jardim Bandeirante, sobre este assunto (e esta conversa você pode conferir clicando aqui). A apóstolo Paulo que nós somos o Corpo de Cristo, no sentido de que cada um tem uma função dentro do mesmo, cada órgão do corpo útil dentro da sua esfera de atuação. Enfim, professores, médicos, advogados, todos podem ajudar na Obra de Deus (Leia Romanos 12: 4-8).